revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Fundação de Cultura não sabe quanto vai gastar em manutenção de museus

Mato Grosso do Sul tem 64 casas históricas no total.

03 de Setembro de 2018
21:32

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul ainda não sabe quanto vai gastar na manutenção dos museus que estão precisando de reforma no Estado, que ao todo são 64. Conforme já publicado pelo Portal Correio do Estado, o Corpo de Bombeiros fez um levantamento e afirmou que todos os museus não tem alvará para funcionar. O assunto veio à tona depois da repercussão nacional com o incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro, que ocorreu ontem (2).

Segundo o secretário de Cultura e Cidadania do Estado, Athayde Nery, a reforma de manutenção não é feita de uma hora para outra. “Toda reforma tem o projeto executivo que faz o levantamento, esse projeto dura em torno de um ano para ficar pronto e depois entra o valor da verba no orçamento. Não temos o valor total de todos os museus, porque precisa ter o projeto executivo pronto e não é a secretária que faz, é outra Pasta”, disse.

Em relação aos alvarás, Athayde afirmou que um novo pedido de solicitação será feito aos bombeiros para providenciar os certificados de funcionamento.“A gente faz a solicitação, mas depende dos Bombeiros”, finalizou.

Casa do Artesão

Um dos principais patrimônios da história de Campo Grande, a Casa do Artesão, que tem 94 anos de fundação, é um dos prédios que não tem alvará e está com a estrutura bastante precária. O prédio funciona como ponto turístico do município que expõe artesanato regional, como peças indígenas e em argila.

Ao Portal Correio do Estado, o secretário disse que o projeto executivo da Casa do Artesão já foi executado e a verba destinada na reforma é de R$ 1,2 milhões. No entanto, a reportagem esteve no local e encontrou o prédio totalmente danificado. Foi encontrado no local, fios expostos, infiltração na parede e um extintor no chão. Apenas a fachada do prédio aparentou reforma.

História

Construída em meados de 1923 para ser residência e comércio, a Casa do Artesão foi construída em 22 de dezembro de 1924, e nela, foi instalada a 1ª agência do Banco do Brasil, em Campo Grande. De 1938 a 1974, o imóvel foi ocupado pela Recebedoria de Rendas do Estado. No dia 1 de setembro de 1975, o governo de Garcia Neto inaugurou no local a Casa do Artesão, sendo sua fachada totalmente restaurada em setembro de 1990.

Fonte Correio do Estado

Foto de capa: Local foi encontrado com fiação exposta e infiltrações na parede - Foto: Fabio Oruê

Matéria não encontrada!