revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Polícia Civil cumpre 32 mandados de prisão contra agressores de mulheres

Objetivo é prender investigados em lei Maria da Penha

27 de Novembro de 2019
10:00
Foto: Arquivo/Correio do Estado

Em combate a violência contra a mulher, a Polícia Civil vai cumprir nesta quarta-feira (27), pelo menos 32 mandados de prisão e o monitoramento de medidas protetivas em Mato Grosso do Sul. A operação “Marias” tem o objetivo de combater os crimes de violência doméstica e principalmente o resultado delas, o feminicídio. Ao todo 20 policiais civis participam da operação. Em conjunto com a Polícia Civil, atual na operação a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) que atualmente realiza o atendimento a mulheres vítimas de violência física e psicológica, Delegacia Especializada de Combate ao Narcotráfico (Denar) e Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf). De acordo com a delegada responsável pela Deam, Fernanda Félix, três mandados já foram cumpridos. As identidades dos presos não foi divulgada para não atrapalhar as investigações. Dados da Secretaria de Justiça de Mato Grosso do Sul (Sejusp), apontam que, de janeiro a outubro deste ano, o Estado registrou 24 casos de feminicídio. Essa estatística foi parecida em relação ao mesmo período de 2018 e 25 casos de feminicídio aconteceram no ano passado. Os casos de violência doméstica são assustadores. Só neste ano, no período também comparado de janeiro a outubro, a polícia registrou 4.767 casos de violência dentro de casa. O nome da operação “Marias” faz alusão à Maria da Penha Maia Fernandes, vítima de violência doméstica, referencial na luta em defesa dos direitos das mulheres e onde tem seu nome gravado na lei “Maria da Penha”, ferramenta hoje na segurança pública fundamental no combate à violência doméstica e contra a mulher. Fonte: Correio do Estado

Matéria não encontrada!