revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Carnaval em Campo Grande vai custar R$ 680 mil

Na Capital, prefeitura e governo vão dividir despesas; no interior, prefeituras cancelaram evento

12 de Fevereiro de 2020
12:00

O carnaval deste ano em Campo Grande terá investimento R$ 680 mil em recursos públicos. A prefeitura irá desembolsar R$ 300 mil para estrutura para shows e outros eventos. Já o desfile das escolas de samba será bancado por recursos estaduais: R$ 380 mil. A novidade deste ano é o retorno dos shows na Avenida Fernando Corrêa da Costa. Algumas cidades de Mato Grosso do Sul, que outrora ficaram conhecidas por grandes festas de carnaval, tomaram decisões na direção contrária. Em Rio Verde de Mato Grosso, por exemplo, cidade distante 208 quilômetros de Campo Grande, a prefeitura não vai bancar o carnaval deste ano. O prefeito da cidade, Mário Alberto Kruger, informou em nota que a folia foi cancelada “para atender outras demandas, necessárias ao nosso município”. A prefeitura espera que a população entenda que essa medida está sendo tomada para não comprometer serviços essenciais do município. Apesar disso, a assessoria de Cultura do município confirmou que pretende apoiar os demais eventos promovidos na cidade. No mês passado, Kruger disse que aguardava recursos do Ministério de Turismo para financiar a festa e que previa um edital, para empresas que quisessem realizar o Carnaval. ESCOLAS DE SAMBA E NOVIDADE Na sexta-feira (14), os samba-enredos das escolas da Capital serão lançados na Praça do Rádio Clube. Neste ano, a novidade está no corpo dos jurados. A Lienca (Liga das Escolas de Samba de Campo Grande) contratou uma empresa do Rio de Janeiro para fazer a avaliação das escolas. Serão oito escolas de samba que desfilarão nos dias 24 e 25 de fevereiro, na Praça do Papa, a partir das 19h30. Na quarta-feira, dia 26, acontecerá a apuração no Teatro de Arena do Sesc Horto. O Presidente da Lienca Eduardo Souza Neto, explicou que assim como em 2019, neste ano não há divisão entre grupos de acesso e especial. “Criamos esse mecanismo porque entendemos que não havia competição entre as escolas de samba, por isso foi criado um grupo único”, diz. Quem ganha a premiação são os três primeiros lugares. A última colocada sofre redução de 30% no repasse do ano seguinte. “Esperamos toda a população, as comunidades das escolas de samba para que venham prestigiar o nosso Carnaval, desejo uma boa sorte a todos”, afirmou Eduardo Souza Neto. PROGRAMAÇÃO A pedido da população, que ano passado sentiu falta da “Morena Folia” na Fernando Corrêa, o Governo do Estado junto a Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo) montou uma programação e voltou com o carnaval de rua. As matinês acontecem nos dias 23 e 25, a partir das 16h. Os shows serão no dia 22 com Art Popular, a partir das 21h. O dia 23 ficou reservado para o show sertanejo de Henrique e Diego, e encerra o dia 25, com BokaLoka. A Sectur ainda não revelou a programação do dia 24, mas afirmou que será divulgada nas redes sociais e antecipou que estará fazendo uma brincadeira com os seguidores para ver quem acerta a animação. Para oferecer mais uma proposta de folia além da concentração na Esplanada Ferroviária, acontecerão os blocos independentes Cordão Valu e Capivara Blasé. ALTERNATIVAS Durante lançamento do Carnaval 2020 na Sectur, a titular da pasta, Melissa Tamaciro, detalhou a programação dizendo que a cidade estará “recheada de manifestações nos quatro cantos” com até Carnaval holístico, meditação e rapel. “Desde setembro estamos conversando e preparando, para quem também não gosta de Carnaval, refúgio para trilhas, observação de aves, rapel e trilhas”, falou Melissa. A ideia é integrar toda a programação na cidade, com o objetivo de dar visibilidade às ações. “Queremos que Campo Grande seja a maior Capital com Carnaval do Centro-Oeste”, frisou. O prefeito Marquinhos Trad também comentou sobre as decisões carnavalescas. “Muitos não gostam e muitos aplaudem, mas é verdade que haverá espaço para todos os gostos e todos os sabores. É necessário que brinquem com alegria, sem violência porque a nossa cidade é formada por homens e mulheres do bem, e somos exemplos em tudo que fazemos. Boa festa a todos”. Carnaval da Capital foi lançado na terça-feira, pelo secretário estadual especial, Carlos Alberto Assis, e pelo prefeito, Marcos Trad - Valdenir Rezende SEGURANÇA A secretaria ressalta que um ponto importante deste ano será a segurança, junto a diversão das pessoas. Ela confirmou que o Carnaval deste ano contará com mais de 120 policiais militares, sete viaturas, Cavalaria, Choque, Bope, o Corpo de Bombeiros (22 agentes efetivos confirmados), Polícia Ambiental, Guarda Municipal, Conselho tutelar e equipes da Prefeitura. ACESSIBILIDADE O Bloco Nada Sobre Nós, Sem Nós traz a discussão sobre a necessidade da acessibilidade no evento de carnaval. O bloco que foi fundado em novembro de 2018, onde pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida da capital podem curtir a folia também. Fonte Correio do Estado

Matéria não encontrada!