revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Assim como rodoviária, aeroporto também pode ser fechado em Campo Grande

STF concedeu poderes aos prefeitos e governadores de restringir locomoção nos estados e cidades

24 de Março de 2020
22:19
Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado

Aeroporto Internacional de Campo Grande pode ser fechado se assim decidir o prefeito Marcos Trad (PSD), após decisão do Supremo Tribunal Federal concedendo poderes aos prefeitos e governadores de restringir a mobilidade entre estados e cidades devido a pandemia do coronavírus. “Me parece que foi delegado poderes para estados e municípios decidirem sobre os aeroportos. Eu não consegui fazer isso antes porque a Infraero [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária] é que manda no espaço aéreo nacional”, disse ele durante transmissão ao vivo em seu Facebook. Nesta terça-feira o ministro Marco Aurélio Mello decidiu dar aos dirigentes municipais e estaduais este poder de decisão, que se estende a estradas, portos e aeroportos, de validade temporária. “Com estudos técnicos que nós vamos fazer, a gente amanhã venha com a grande informação que é o fechamento do aeroporto”, finalizou Trad. Antes da pandemia do coronavírus, no Aeroporto Internacional de Campo Grande, a média era de 18 voos por dia, com a disseminação do vírus, esse número caiu para três a quatro voos diários, tanto de chegada, como de saída. Conforme a Infraero, no interior do Estado, aeroportos de Bonito, Corumbá e Dourados estão fechados por tempo indeterminado. Tanto a Gol como a Azul já haviam informado o cancelamento de mais de 90% dos voos regionais e 100% dos internacionais. A suspensão está prevista para ser até maio, dos voos regionais e até junho para os destinos internacionais. RODOVIÁRIAS Esta terça-feira foi o primeiro dia em que o Terminal Rodoviário de Campo Grande ficou fechado, após decreto da prefeitura. A paralisação do terminal foi determinada dentre as medidas necessárias para evitar a transmissão do novo coronavírus na cidade. “Empresa rodoviária queria trazer pessoas de outros estados para desembarcar na nossa cidade. Nós não permitimos. No terminal rodoviário da nossa cidade 90% das pessoas que chegam passam pelo estado de São Paulo, que está explodindo de casos; maior número de casos de mortes é lá. Brasil passa de 2 mil casos confirmados; 36 mortos; só em São Paulo são 30. Não há como condescender com uma atitude desta natureza”, disse o prefeito na tarde de hoje. Fonte: Correio do Estado

Matéria não encontrada!