revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Prefeitura endurece regras para funcionamento de bancos durante pandemia

Estabelecimentos reabriram nesta semana após 11 dias

01 de Abril de 2020
16:28
Álvaro Rezende/Correio do Estado

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), endureceu ainda mais as regras de funcionamento de agências bancárias, cooperativas de crédito e correspondentes bancários. O novo decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da Capital (Diogrande) nesta quarta-feira (01.04). Na terça-feira (31.03), os estabelecimentos foram autorizados a reabrir após 11 dias fechados devido à quarentena imposta para minimizar o avanço da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Antes obrigados a usar apenas máscaras, funcionários devem ser Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), que inclui touca e capote ou avental. O prédio deve ser completamente limpo e higienizado antes da abertura e após o fechamento, e também no fim de semana. Clientes devem manter a partir de agora distância entre um e outro de 1,5m a 2 metros. Para manter espaços ventilados, todas as áreas de atendimento devem observar limite de uma pessoa a cada 10m². Continua sendo obrigatório às instituições priorizarem o afastamento, sem prejuízo do pagamento de salários, de pacientes pertencente ao grupo de risco de contágio da Covid-19, a doença causada pelo coronavírus, como idosos com mais de 60 anos e pessoas com comorbidades, como hipertensos e diabéticos. Os setores administrativos dos bancos também terão de manter o máximo possível de funcionários em trabalho remoto. Nas agências serão obrigatórias medidas internas relacionadas à saúde do trabalho para evitar o contágio dos bancários e clientes, como por exemplo, oferecer produtos de higiene e manter práticas de distanciamento social. Também foi estabelecido o controle de acesso às agências, a marcação de lugares reservados aos clientes, e o controle da área externa do estabelecimento. Os bancos também terão de oferecer álcool em gel 70% para funcionários e clientes, disponibilizando o material em pontos estratégicos. O ingresso nas agências, ocorrerá de forma proporcional à disponibilidade de atendentes. Todos os ambientes devem ser sempre limpos com desinfetantes, bem como superfícies expostas como maçanetas, mesas, teclado, mouse, materiais de escritório, balcões, corrimãos, interruptores, elevadores, balanças, banheiros, lavatórios, entre outros, com álcool 70%. Também devem ser higienizados com álcool 70% os caixas eletrônicos, ou com soluções antissépticas, após cada uso. Fonte: Correio do Estado

Matéria não encontrada!