revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Ronaldinho Gaúcho paga fiança milionária para cumprir prisão domiciliar no Paraguai

Ex-jogador e seu irmão desembolsaram mais de 8 milhões, mas ainda não poderão voltar ao Brasil

07 de Abril de 2020
20:49
Foto: NORBERTO DUARTE / AFP

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu empresário e irmão, Assis Moreira, vão deixar o Grupamento Especializado da Polícia Nacional e passar a prisão domiciliar. A justiça do Paraguai aceitou o pedido da defesa, nesta terça-feira, 7, mas para isso uma fiança de 1,6 milhão de dólares (cerca de R$ 8,35 milhões) precisou ser paga. Os advogados dos irmãos Assis ofereceram a quantia como garantia, através do Consultor M360, de prioridade do advogado Óscar Mersán, e sinalizaram o Hotel Palmaroga como o local que ambos realizarão a prisão domiciliar. Policias supervisionarão o prédio constantemente. Não há possibilidade de retorno ao Brasil por enquanto. Devido a pandemia do coronavírus, a audiência foi realizada sem a presença de Ronaldinho e Assis, para preservar a saúde da dupla. A defesa já havia tentando outras três oportunidades de implementar a prisão domiciliar ou a liberdade de ambos, mas todos os pedidos foram negados. Dessa vez foi aceito por conta da conclusão na perícia dos celulares dos irmãos. Eles continuarão a ser investigados por participação em outros crimes, segundo os promotores. Ronaldinho e Assis já estão detidos no Paraguai há um mês, acusados de usarem passaportes falsos para entrar no país. Eles foram levados por policiais de um dos hotéis mais luxuosos de Assunção no dia 6 de março. Durante todo esse tempo, os irmãos Assis Moreira estiveram em uma cela 18m² e o mais famoso, praticamente todos os dias, jogava futebol de salão e futvôlei na prisão. Fonte: O POVO ONLINE

Matéria não encontrada!