revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Número de casos da Covid-19 aumenta 91% em apenas 10 dias

Puxados pelo interior, testes positivos do novo coronavírus saltaram de 362 para 693 no Estado

21 de Maio de 2020
12:00
Foto: Arquivo

O número de casos do novo coronavírus aumentou consideravelmente em apenas dez dias, em Mato Grosso do Sul. A constatação se deu com o boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira, em Campo Grande, pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), que já contabiliza 693 testes positivos da Covid-19. O aumento é de 91,4% em comparação com o boletim do dia 10, que indicava 362 casos, confirmações contabilizadas desde o primeiro episódio, em março. Naquela data, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, disse acreditar que, diante da observada aceleração dos números, o pico da pandemia começava a aparecer no Estado. Para ele, com o crescimento dos últimos números, era possível falar que MS poderia estar entrando na fase mais aguda da Covid-19, ou seja, no pico de casos da doença. “Estamos adentrando semanas que nos deixam, de fato, bastante preocupados. Nos últimos dias, tivemos crescimentos exponenciais da doença, como ainda não tínhamos visto nas semanas anteriores”, destacou ele na época. FORÇA Conforme a SES, de terça-feira para ontem, foram 52 novos casos de coronavírus em Mato Grosso do Sul. O número mais alto de crescimento foi registrado no dia 17, quando surgiram 62 novas confirmações da doença em apenas 24 horas. Os novos episódios estão sendo puxados principalmente pelo avanço da pandemia no interior do Estado. No dia 10 de maio, por exemplo, a cidade de Guia Lopes da Laguna, a 232 quilômetros da Capital, tinha 26 casos e agora já soma 118. Da mesma forma, Três Lagoas, que contabilizava 68, deu um salto para 104, acompanhada por Dourados, que pulou de 17 para 72. Campo Grande foi de 153 para 194. Além disso, em dez dias, mais dez municípios passaram a contar com casos da doença – Tacuru, Paranhos, Itaporã, Naviraí, Glória de Dourados, Camapuã, Deodápolis, Vicentina, Douradina e Fátima do Sul. Com o aumento rápido do número de testes positivos, a quantidade de pacientes recuperados não sobe com a mesma aceleração, uma vez que o tempo de cura leva de dez a 15 dias. No dia 10 de maio, o Estado, que tinha 362 casos confirmados, somava 201 recuperados. Agora, com 693, o número de confirmados subiu apenas 58, indo a 259. Uma preocupação decorrente da aceleração rápida é referente à estrutura de saúde, principalmente de Campo Grande. Isso porque pacientes de outras 23 cidades deverão ser destinados para a Capital no caso de o sistema de saúde local não comportar atender seus pacientes. Dessas cidades, oito têm casos confirmados da doença: Guia Lopes (118 casos), Jardim (23), Bonito (17), Ribas do Rio Pardo (10), Bela Vista (2), Miranda (1), São Gabriel do Oeste (1) e Rio Verde de Mato Grosso (1). Nesta quarta-feira, o secretário Geraldo Resende deu destaque também à preocupação em relação à população indígena de Mato Grosso do Sul, diante dos casos confirmados de coronavírus nas aldeias de Dourados, que já somam 30 casos. Boletim epidemiológico de ontem aponta que Mato Grosso do Sul já tem 17 óbitos pela Covid-19: Campo Grande (6), Três Lagoas (4), Batayporã (2), Brasilândia (2) Paranaíba (1), Dourados (1) e Vicentina (1). As idades dos pacientes mortos têm variado. São quatro abaixo de 60 anos; cinco entre 60 e 70 anos; quatro acima de 71 anos; e quatro entre 80 e 95 anos. Fonte: Correio do Estado

Matéria não encontrada!