revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Shoppings do DF reabrem nesta quarta-feira com novas medidas contra Covid-19; veja detalhes

Decreto do GDF autorizou retomada dos centro comerciais. Estabelecimentos vão funcionar em horário reduzido e com parte das atividades suspensas; Pier 21 não vai reabrir.

26 de Maio de 2020
20:23
Foto: Larissa Passos

Os shoppings do Distrito Federal vão reabrir as portas a partir desta quarta-feira (27). A retomada das atividades foi permitida por um decreto publicado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), na última sexta (22). No entanto, para funcionar em meio à pandemia do novo coronavírus, os estabelecimentos terão que adotar medidas de segurança, como a testagem dos funcionários e o uso obrigatório de máscaras (veja detalhes abaixo). Além disso, só poderão receber clientes durante meio período, das 13h às 21h. Quem descumprir as determinações poderá responder pelo crime de infração de medida sanitária preventiva. Já as empresas estão sujeitas a multa e até à suspensão de alvará de funcionamento. Para garantir o funcionamento em meio a essa nova realidade, os shoppings estão tomando medidas para se adequar às regras. Veja abaixo alguns exemplos: Entrada controlada Segundo o decreto, todos os estabelecimentos terão que ter um controle de entrada dos clientes, colaboradores e fornecedores. A entrada só será permitida por quem estiver usando máscaras e não apresentar temperatura acima de 37,7ºC. Além disso, o fluxo de pessoas terá que ser reduzido em 50%, inclusive nos estacionamentos. “O uso da máscara deverá ser constante, durante todo o período em que [os clientes] estiverem nas dependências do shopping”, afirma o ParkShopping, em nota. No local, também serão instalados tapetes sanitizantes para a higienização dos sapatos. Sem consumo no local O consumo nas praças de alimentação também seguirá suspenso. No Brasília Shopping, por exemplo, os clientes apenas poderão comprar nos restaurantes e levar para viagem. “Porém sem possibilidade de consumir no shopping”, afirma o estabelecimento, em nota. No Iguatemi Shopping, que fica na região do Lago Norte, o consumo também funcionará apenas em esquema de delivery e take away. Compras em drive-thru Antes do decreto ser publicado, alguns shopping já haviam começado um serviço de compras em esquema de drive-thru, onde o cliente escolhe e paga o produto pela internet e, sem seguida, seleciona a forma de entrega: por meio de agendamento ou por delivery. No dia das mães, nove shoppings da capital adotaram o esquema. Mesmo com a reabertura, alguns estabelecimentos optaram por continuar com o sistema de compra online e retirada no local, como o Shopping Conjunto Nacional. O Brasília Shopping e o ParkShopping também vão manter a modalidade. "O drive-thru continuará em operação para os clientes que preferirem esse tipo de plataforma para aquisição dos produtos". Higiene reforçada De acordo com o decreto, toda a higienização deverá ser reforçada e também precisará seguir uma rotina de desinfecção nas áreas de circulação, banheiros, portas e corrimãos. A maioria dos estabelecimentos contratou serviços especializados de desinfecção para a adoção das medidas exigidas. “Equipamentos e produtos de higiene regularizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) serão utilizados a cada três horas em todo o empreendimento”, destaca o Shopping Conjunto Nacional. Em outros estabelecimentos, o número de pessoas trabalhando no serviço de higienização e desinfecção foi ampliado nas áreas comuns de circulação. Serviços suspensos Mesmo com a reabertura dos shoppings, alguns serviços que funcionam dentro desses locais permanecerão suspensos, como: Cinemas Academias Teatros Brinquedotecas Brinquedos eletrônicos Além desses serviços, não será permitido o uso dos provadores das lojas. No ParkShopping, todas as lojas que tiverem esse serviço deverão isolá-lo, não permitindo o uso por parte dos clientes. Píer 21 não vai funcionar Mesmo com a possibilidade de retomar as atividades, nem todos os shoppings vão reabrir. É o caso do Píer 21. Segundo a empresa, "por ter características diferentes dos demais empreendimentos, atuando no segmento gastronômico, entretenimento e lazer, optamos neste momento em não abrir, permanecendo assim com os serviços de drive-thru e delivery”. Fonte: G1

Matéria não encontrada!