revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Homem preso por suspeita de matar a mulher gravou vídeo pedindo 'mil desculpas'

Nas imagens, que foram apagadas após a postagem, Gilton Santos Pinto não explica o motivo de estar se desculpando; a mulher dele, Thayane, foi achada estrangulada em casa. Marido foi preso no hospital após acidente com outros 3 carros, que deixou 9 feridos.

03 de Julho de 2020
10:08
Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Civil do RJ investiga a morte da arquiteta Thayane Nunes da Silva, encontrada sem vida nesta quinta-feira (2) no apartamento onde vivia em Campo Grande, Zona Oeste do Rio, na tarde de quinta-feira (2). O companheiro, Gilton Santos Pinto, é apontado como o principal suspeito. Ele foi preso após um acidente na BR-101 em que atingiu três carros. Gilton postou nas redes sociais um vídeo em que pede “mil desculpas pelo que aconteceu” — mas não disse pelo quê. O vídeo foi apagado na sequência. "Gente, eu estou aqui pedindo mil desculpas pelo que aconteceu hoje, para depois não me julgarem, julgarem os meus familiares. Porque a vida, é, ninguém sabe o que se passa com um casal", afirma Gilton no vídeo. Investigadores da Delegacia de Homicídios da capital confirmaram que é ele fala no vídeo publicado na rede social. De acordo com a Polícia Militar, o casal brigou em um quarto do apartamento e os vizinhos ouviram a discussão. Quando os policiais chegaram ao condomínio, o marido teria fugido e Thayane já estava morta. Ela foi estrangulada. Thayane tinha mais de 40 mil seguidores e mostrava para eles uma rotina de casal apaixonado com o marido. Ela também exibia viagens e outra paixão: os exercícios físicos. Gilton postava frases de amor e sempre aparecia com a mulher. Familiares e amigos postaram mensagens de pesar nas redes sociais. Gilton saiu com o carro de Thayane e causou um acidente na Rodovia Rio-Santos, em direção ao litoral sul do Estado do Rio de Janeiro. Testemunhas contaram que ele dirigia pela contramão e bateu em três carros. Nove pessoas ficaram feridas, entre elas um desembargador do Tribunal de Justiça do Rio. O suspeito teve fratura exposta em uma das pernas e recebeu voz de prisão no hospital onde está internado em Angra dos Reis. Fonte: G1

Matéria não encontrada!