revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Síndrome associada à Covid-19 tem três mortes entre crianças; Sociedade Brasileira de Pediatria faz alerta

Ministério da Saúde confirmou 71 casos e três mortes no país. Síndrome foi diagnosticada após a infecção por Covid-19.

13 de Agosto de 2020
21:49
Tang Ming Tung/Getty Images

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) divulgou um alerta sobre a notificação de casos de uma nova síndrome inflamatória registrada em crianças em adolescentes, em vários países do mundo. A doença pode ter relação com a Covid-19. No Brasil, o Ministério da Saúde confirmou 71 casos e três mortes até julho. Os casos foram notificados em quatro estados: no Ceará (29), Pará (18), Piauí (2) e Rio de Janeiro (22), onde ocorreram os três óbitos. Países como Espanha, França, Itália, Canadá e Estados Unidos também identificaram casos em crianças e adolescentes. No mundo, há relatos de mais de 300 casos. A síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P) ocorre em dias a semanas após a infecção por Covid-19 e é caracterizada por febre alta e persistente em crianças e adolescentes até 19 anos, lesões de pele nas extremidades, lesões na boca. “Também tem alteração na função do coração. A pessoa fica com a pressão mais baixa. E alterações no sangue”, explica médica infectopediatra Andrea Lucchesi. O que chama mais atenção é o quadro abdominal, diz a infectopediatra. “O paciente pode ter náuseas, vômitos, diarreia”. “É muito importante que a gente tenha uma ideia precisa de qual é a real incidência dessa doença na nossa população e que consequências ela está trazendo para as crianças. É isso que vai permitir as medidas necessárias de saúde pública, que são feitas baseadas em dados de vigilância”, orienta Marco Aurélio Sáfadi, presidente do departamento de infectologia da SBP. Os médicos dizem que os casos são raros, mas orientam os pais a ficarem atentos. “Essa síndrome inflamatória é um evento raro e as mortes associadas a essa complicação pode ocorrer, mas felizmente elas têm sido muito raramente observadas”, diz Sáfadi. Segundo o Ministério da Saúde, a maioria dos casos já relatados apresentou exames laboratoriais que indicaram infecção atual ou recente pela Covid-19, mas a relação definitiva da síndrome com o coronavírus ainda não está comprovada. Sintomas Além da febre elevada e persistente, o paciente pode apresentar pelo menos dois dos seguintes sintomas ou sinais: Conjuntivite Sinais de inflamação na boca, mãos ou pés Hipotensão arterial ou choque Manifestações de disfunção miocárdica, pericardite, valvulite ou anormalidades coronarianas Manifestações gastrointestinais agudas Fonte: G1

Matéria não encontrada!