revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Amazonense de 15 anos é morta com facada na Holanda; jovem de 16 anos é suspeita do crime, diz família

Adolescente morava no País há seis anos com a mãe e o padrasto. Familiares contam que estão tentando trazer corpo para Manaus.

14 de Agosto de 2020
17:17
Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

A amazonense Alice Vitória Oliveira de Albuquerque, de 15 anos, foi assassinada com uma facada na nuca, na quarta-feira (12), no estado de Rotterdam, na Holanda. A menina morava no País com a mãe e o padrasto há seis anos. Segundo a família, uma amiga de 16 anos é suspeita de cometer o crime. Moradora de Anori, no interior do Amazonas, a tia da menina, Edgelly Albuquerque, contou ao G1 que Alice e a suspeita eram amigas há algum tempo e que, na noite anterior ao crime, os vizinhos escutaram uma discussão entre as duas. "Elas brigaram. Pelo menos foi isso que os vizinhos disseram, que ouviram uma discussão. E, no dia seguinte, essa menina mandou mensagem para a Alice querendo se reconciliar. E ela foi lá. Ninguém sabe muito como aconteceu, não temos muitas informações, mas parece que ela foi atacada pelas costas, afinal, a facada foi na nuca", relatou. Edgelly também contou que jornais holandeses informaram que a menina estaria apaixonada pela amazonense. Além da jovem de 16 anos, acusada de ser a autora do crime, a mãe e as duas irmãs mais velhas da suspeita também foram presas. "[Os jornais] falam isso, que ela estaria apaixonada e que a Alice teria rejeitado, porque a Alice só queria a amizade dessa menina e nada mais. A minha irmã (mãe da adolescente) não gostava dessa amizade. Nunca gostou. E se soubesse que ela ia até a casa dessa menina, certamente não teria deixado", disse. Segundo a tia, agora, a família de Alice luta para trazer o corpo da jovem para Manaus. "O governo de lá não queria liberar porque ela tinha a cidadania holandesa. Então elas não viram muito sentido. Mas os amigos dela estavam se mobilizando, chegaram a fazer uma manifestação e parece que vamos conseguir trazer o corpo. Estamos esperando uma resposta do Consulado", finalizou. Por meio de nota, o Ministério das Relações Exteriores, por meio do Consulado Geral do Brasil em Amsterdã, informou que presta toda assistência legal e materialmente possível aos cidadãos brasileiros, respeitando-se os tratados internacionais vigentes e a legislação local, conforme estabelecido pela Convenção de Viena sobre Relações Consulares, o Regimento Interno da Secretaria de Estado das Relações Exteriores e o Manual de Serviço Consular e Jurídico do Itamaraty. O Ministério informou, ainda, que não está autorizado a repassar informações pessoais sobre os cidadãos, sem que tenha autorização prévia de responsáveis. Nessa sexta-feira (14), familiares e amigos de Alice fizeram um protesto na cidade de Rotterdam, pedindo Justiça. Uma live em uma rede social mostrou o grupo, que aproveitou a oportunidade para homenagear a jovem e consolar a mãe. Fonte: G1

Matéria não encontrada!