revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Chuva cai menos do que o previsto em Campo Grande, mas sinaliza virada no clima

Garoa trouxe alívio, com elevação de umidade relativa e promessa de tempo menos seco

21 de Setembro de 2020
19:50
Álvaro Rezende

Embora tenha chovido bem menos do que indicavam as previsões meteorológicas, o acúmulo das precipitações desta segunda-feira em Campo Grande, que não passaram de 5,7 milímetros até o final da tarde, provocou visível mudança no clima, com elevação da umidade relativa do ar (89%) e temperatura mais amena. Dentro da variação prevista, entre 17 e 25 graus centígrados, os termômetros registravam 19 graus por volta das 17 horas. Há possibilidade de chover mais um pouco nesta terça-feira e, então, volta a estiagem, que só deve perder espaço novamente no fim de semana. “A sua gota caiu? Foi uma gota para cada um. Pode ser que chova ainda, mas não chegará aos 25 milímetros”, brinca o meteorologista Natálio Abrão ao comentar os baixos índices pluviométricos, que contrariaram a expectativa das chuvas de mais de 20mm dos mapas de previsão. Como não chovia há 33 dias, explica Abrão, o solo acabou perdendo muita água e ficou sem reserva. A seca fez a massa de ar quente crescer de modo contínuo e a frente fria que se aproximou não tinha água suficiente para repor o que foi perdido. “Por outro lado, essa frente fria enfraqueceu o bloqueio atmosférico e as áreas de instabilidade vão ganhar mais força”, aposta o meteorologista. “Fumaça, névoa seca, poeira; tudo que não prestava estava aí e já sumiu. Desde 20 de agosto, era só calor e umidade de 10%, 11%”, afirma Natálio Abrão. “Daqui para frente, o cenário muda”, diz Abrão, mesmo frisando que não se deve esperar por grandes volumes de precipitação nas primeiras semanas da primavera, que tem início nesta terça-feira, exatamente às 9h31 da manhã (horário local). Interior do Estado As chuvas desta segunda-feira caíram com mais intensidade em várias regiões do Estado. Em Dourados, onde mais choveu até o final da tarde, o índice chegou a 21,3mm. Itaporã (18,4mm), Angélica (16,2mm) e Rio Brilhante (11,5mm) também foram banhadas com índices significativos. E Caarapó (6,4mm) e Sidrolândia (2,6mm), embora em menor escala, as precipitações revigoraram as condições climáticas. A previsão de mais pancadas de chuva no fim de semana se estende para essas e outras cidades de Mato Grosso do Sul, com rajadas de vento e trovoada. Fonte: Correio do Estado

Matéria não encontrada!