revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Calor de 41°C e baixa umidade voltam a predominar, sem chuvas até 10 de outubro

Chuva que caiu no início da semana dissipou fumaça, mas massa de ar seco volta a atuar no Estado

25 de Setembro de 2020
10:06
Foto: Bruno Henrique / Correio do Estado

Grande massa de ar seco volta a se espalhar sobre o Brasil e vai influenciar o tempo em Mato Grosso do Sul nos próximos dias, diminuindo a umidade do ar e aumentando temperaturas. Previsão para a última semana de setembro e início de outubro é de calorão de até 41°C, tempo extremamente seco e sem expectativa de chuva até pelo menos dia 10 e outubro. No último fim de semana, passagem de uma frente fria mudou o tempo no Estado, acabando com estiagem de um mês e melhorando os índices de umidade e qualidade do ar, que estava com partículas de poluição e fumaça de queimadas do Pantanal. Com o afastamento do ar frio de origem polar, o sol voltou a predominar já na terça-feira (22), mas o ar deve aquecer ainda mais a partir desta sexta-feira (25); De acordo com a coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima, a especialista em meteorologia Franciane Rodrigues, para os próximos 15 dias a condição é de tempo firme devido a atuação da massa de ar seco novamente sobre o Estado. Previsão é de céu claro a parcialmente nublado, baixa umidade relativa do ar, com índices entre 12% e 15% a tarde, considerado estado de alerta pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A massa de ar seco também diminui as condições de chuva e só deve voltar a chover significativamente após o dia 10 de outubro, podendo haver chuvas fracas e isoladas a partir do dia 3, sem grande acumulado. Temperaturas ficarão elevadas, próximas ou na casa dos 40°C, com sensação de mais calor. Segundo o Cemtec, para este fim de semana, mínima prevista é de 18°C e máxima de 41°C, com a região do Pantanal registrando as maiores temperaturas. Em Campo Grande, termômetros oscilam entre 22°C e 37°C, com predomínio de sol e pouca nebulosidade. Conforme Franciane, em setembro as chuvas ficaram bem abaixo da média para o mês em Campo Grande, registrando 8,4 mm no mês, quando o esperado era de 77,6 mm na Capital. Prognóstico de primavera indica que outubro também deve ter chuvas abaixo da média, com regularização a partir da segunda quinzena e com maiores acumulados em novembro. Fonte: Correio do Estado

Matéria não encontrada!