revistadestaque@terra.com.br
(67) 3384-4384

Após ter candidatura indeferida pelo TRE, Filipe Sabará diz que vai recorrer

TRE-SP acolheu o pedido do partido para exclusão da chapa após desistência da vice Marina Helena. Cabe recurso. Sabará foi expulso do partido por supostas inconsistências em seu currículo.

26 de Outubro de 2020
10:42
Foto: Aloisio Mauricio/Estadão Conteúdo

Filipe Sabará, que teve sua candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) na noite deste domingo (25), disse que vai recorrer da decisão. Ele também afirmou que foi expulso do Novo por não pensar como um dos fundadores do partido, João Amoedo. “Fui expulso do Partido ‘Novo’, por não aceitar ser obrigado a pensar como um dos fundadores, João Amoedo, que ataca o Presidente Bolsonaro o tempo todo (no Twitter) e defendi as boas ações do Gov. Federal, sempre que entendi que deveria”, afirmou ele, em nota. (Leia a íntegra abaixo). O G1 procurou o Novo e aguarda um posicionamento. O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) indeferiu na noite deste domingo (25) a candidatura de Filipe Sabará à Prefeitura de São Paulo. A decisão acontece após a candidata a vice em sua chapa, Marina Helena (Novo), desistir de concorrer e o partido não indicar substituto em seu lugar. Cabe recurso à decisão. Sabará foi expulso do Novo na última quinta-feir1a (21) devido a processo no conselho de ética do partido que apontou inconsistências em seu currículo. Sua candidatura seguia válida, até este domingo, graças a um recurso e a uma liminar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Após a confirmação da desistência da candidatura de Marina Helena, no entanto, o TRE mudou o entendimento. "Procedi a alteração do julgamento do presente Registro de Candidatura de 'Deferido com recurso' para 'Indeferido', tendo em vista a decisão que homologou a renúncia da candidata ao cargo de Vice-Prefeita da Chapa Majoritária", diz documento do tribunal deste domingo. A decisão de tornar inválida a candidatura de Sabará atende ao pedido do próprio partido Novo, que cita a legislação eleitoral que trata as chapas como "indivisíveis". De acordo com a lei, não havendo substituição de membro que deixou a disputa, a chapa deve ser excluída do pleito. "Embora ainda no período previsto para substituição de candidatos, o Diretório Municipal de São Paulo deliberou pela não substituição, com a consequente extinção dos pedidos de registro", justificou o Novo no pedido acolhido pelo TRE. Filipe Sabará voltou a reafirmar que não inseriu informações falsas em seu currículo. “Não há inconsistências em meu Currículo, pelo contrário, passei a juventude estudando, me capacitando e trabalhando muito para construir ferramentas que promovem oportunidades reais para as pessoas que mais precisam”, declarou. Fonte: G1

Matéria não encontrada!